Notícias

20/04/2017

Luverdense, Sicredi e Fiagril se unem em prol da Sustentabilidade

 

O jogo entre Luverdense e Rondoniense que aconteceu na última quinta-feira, 20, pela Copa Verde, marcou a retomada do projeto Time Verde, ação de sustentabilidade desenvolvida pelo clube mato-grossense e parceiros. Lançado em 2009, o projeto levou o Luverdense Esporte Clube a ser o primeiro clube de futebol brasileiro a neutralizar a emissão de gás carbônico (CO2) em seus eventos esportivos por meio do plantio de árvores.

O projeto promove a distribuição e o plantio de mudas, e já contribuiu com a recuperação de áreas de preservação ambiental localizadas no município de Lucas do Rio Verde, como o entorno do Lago Harri Müller, por exemplo. “Era um momento em que se falava muito de sustentabilidade, o que nos inspirou a levar este projeto adiante. Hoje nos orgulha perceber que é um projeto que já rende frutos. E a Copa Verde vem a calhar para a retomada deste projeto que nos ajuda a pensar no futuro e a cuidar do planeta”, lembra o presidente do Luverdense Esporte Clube, Helmute Lawisch.

Estima-se que cada pessoa presente a um evento cultural ou esportivo responde pela emissão de 14 quilos de CO2 na atmosfera. Os jogos do Luverdense têm atraído, em média, 2.500 torcedores, o que representa a emissão de cerca de 35 mil quilos de CO2 por partida. Uma árvore tem a capacidade de neutralizar a emissão de cerca de 350 quilos de CO2. Nesta quinta-feira, foram distribuídas, entre os torcedores, 100 mudas de árvores frutíferas – caju e manga, disponibilizadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente em parceria com o Sicredi.

Além da distribuição das mudas, outra ação de sustentabilidade será promovida em parceria com a Fiagril. Hoje, a partir das 14 horas, os torcedores poderão trocar dois litros de óleo de cozinha usados por um ingresso para o jogo Luverdense x Rondoniense pela partida de volta da semifinal da Copa Verde. A troca poderá ser feita na bilheteria do Passo das Emas. O óleo coletado durante a ação terá como destinação o programa Novo Óleo, gerido pela Fiagril, que promove o recolhimento e a transformação do óleo de cozinha usado em biodiesel, evitando a contaminação causada pelo descarte incorreto no meio ambiente. Este ano, o programa alcançou a marca de um milhão de litros de óleo coletados. Os participantes concorrerão também a kits do programa Novo Óleo (camiseta, agenda e boné).

compartilhar