Segunda-Feira, 04 de Dezembro de 2017, 14h:03 | Tamanho do texto A - A+

Luverdense entrega 330 kits para crianças de Núcleo de Base

77

 


 


Gramado lotado e olhos brilhando. Pais e crianças estiveram na manhã deste domingo no estádio Passo das Emas para receberem os kits do Núcleo Base Municipal Luverdense, que atende crianças de 5 a 15 anos na região. São três polos em Lucas do Rio Verde, nos bairros Cerrado, Bandeirante e Rio Verde e serão abertos também outros dois, nas cidades de Tapurah e Itanhangá.

Foram entregues 330 kits, compostos por meião, calção e camisa. O núcleo é formado pelos professores Macaé (Bandeirantes e Rio Verde), Ricardo (Cerrado), Júlio (Cerrado) e Fabian (Rio Verde). A entrega dos equipamentos esportivos foi possibilitada pelas parceiras do Luverdense Fiagril, Sicredi, Gazin, Sadia, SR Utilitários, SR Caminhões e Amazônia Máquinas Agrícolas.

Para o coordenador técnico do Luverdense, Pedro Henrique de Araújo Coelho, a entrega dos kits é importante para o melhor desenvolvimento das atividades no núcleo. “Isso mostra a seriedade do projeto, que antes de pensar em formar atletas, pensa primeiramente na formação do cidadão. O futebol, neste caso, funciona como uma ferramenta educacional para estas crianças. Para nós, é uma satisfação fazer este trabalho com a comunidade, o que nos deixa muito felizes”, afirmou.

Este é o pensamento do casal Franciel e Irailde, pai e mãe do pequeno Asafe, de 5 anos, que faz parte do projeto. Os pais acreditam que a participação do filho possibilita que ele tenha um desenvolvimento melhor no relacionamento com crianças da mesma idade e acreditam que daqui a alguns anos, algumas delas estarão atuando profissionalmente pelo clube. “É uma ferramenta de educação, antes de tudo. É muito importante porque diminui a quantidade de tempo que as crianças ficam com facilidades tecnológicas, como TV, tablet e celular. Mesmo que ele não vire um jogador profissional, ele terá uma infância com amigos e história para contar”, afirmaram os pais.

Giovane, pai do Lucas, de 9 anos, pensa de forma parecida. Para ele, o projeto é muito importante para o desenvolvimento das crianças de Lucas do Rio Verde. “É o pontapé inicial para uma criança como o Lucas, que sempre gostou de futebol. O sonho dele é ser jogador e a gente incentiva. Começar em um time que já está em evidência no futebol nacional e que disputa a Série B, é um grande começo. Sem falar que é uma ferramenta de inserção das crianças com o esporte, e de forma gratuita”, disse Giovane.

William, pai de Kayky, de 7 anos, destacou que a participação do filho no núcleo influencia inclusive no desenvolvimento educacional da criança na escola. “Ele se relaciona muito bem com outras crianças e isso tem ajudado muito. Ele até já sonha em ser um jogador de futebol. Numa cidade como Lucas do Rio Verde, ter um projeto assim é muito bom. Ver meu filho jogando bola com a camisa do Luverdense, que disputa a Série B do Brasileirão, me enche de orgulho. Isso é ótimo”, revelou o pai.